terça-feira, fevereiro 2

Alucinações

Cap.5 - O desespero


Cheguei em minha casa e minha vizinha estava na minha porta a me esperar.
-Ai meu Deus está não é a hora para visitas de vizinhos! - pensei enquanto caminhava em direção a ela
-Sierra, sua mãe veio aqui, ela está preocupada com você!
-Porque?
-Oras, você disse que levaria as malas de Liss, mas você não apareceu, ela veio até aqui e a porta de sua casa estava aberta, seu carro esta aqui de fora, seu celular, chaves, menos você!
-E onde ela está agora?
-Ela viajou, estavam atrasados, eu falei a ela que ela podia ir, e que nada grave aconteceu, pois noticias ruins correm rápidos, bom você está bem? Acho melhor ligar para ela!
-Obrigada! Vou ligar sim...
Entrei em casa e logo senti uma brisa diferente em meus cabelos, pensei em ir dormir na casa de minha mãe, talvez aquilo só estivesse na minha casa, é essa é uma boa possibilidade.
-A Sierra, como você é burra, devia ter pedido as chaves a sua mãe! - logo pensei alto
É eu tinha mesmo que ficar ali, tranquei portas e janelas, acendi todas as luzes, coloquei a TV no meu quarto, e fiquei lá, quando vi já se era nove da noite e eu ainda estava ali, meu dia foi tão cheio precisava dormir, passou se um tempo e eu logo adormeci ...
Depois de algumas horas eu acordei com alguns barulhos, era alguém batendo na porta da sala, olhei no relógio e ainda era madrugada.
-Quem será a essa hora meu Deus...
Abri a porta e não vi ninguém, olhei ao redor, do outro lado da rua e nada, fechei a porta e fui voltar para a cama, quando comecei a subir as escadas a porta se abriu, eu parei e fiquei olhando, eu só podia estar louca, voltei fechei a porta e a tranquei, não tinha como abrir de novo!
Fui na cozinha beber um pouco de leite, quando me virei tinha uma mulher na minha cozinha, ela era horrível, ela estava morta! Fui me rastando para trás, e ela me seguindo, uma de suas mãos estava redireccionada para mim, eu sabia que não adiantaria gritar, abri correndo a porta da cozinha que dava acesso ao quintal e corri e direção ao muro da vizinha, pulei o muro e a chamei...
-O que foi Sierra?
-Desculpa te chamar agora, mas feche minha casa para mim, vou sair talvez volto hoje, aconteceu uma coisa com uma amiga minha! - eu tinha que mentir, não podia dizer que era um fantasma!
-Claro!
Corri em direção ao carro, aquela mulher sabia que eu iria precisar dela, por isso disse que eu voltaria
-Feiticeiros... - Falei indo na casa da tal mulher
Eu estava com tanto medo, mas eu tinha que ir procurar aquela mulher, eu sabia que ela iria voltar naqueles assuntos loucos, chacais, minha avó, ajudar Dakota, mas ela é a única que sabe o que esta acontecendo, única que talvez me ajude!




Continua...

Um comentário:

Jυℓyαnα ツ disse...

Eu estava lendo e tive uma idéia...
Porque vc não posta um préfacio desse livro para que se tenha uma idéia geral da história???
Ia ser legal...

Bejãooo ;*