terça-feira, novembro 2

Um mundo que entenda





Não são poucas, é, na verdade são muita as idéias diferentes.
Vivemos em um mundo dividido por culturas, ideologias e por conceitos sociais
O que mais intriga nessa historia toda, é o quanto as pessoas se fecham nesses seus conceitos, elas não conseguem se abrir, não conseguem expandir suas mentes, elas são ordenadas por suas religiões e culturas, e isso as limita muito, e pessoas que se limitam por isso  não vivem, elas são que nem robôs!
Seria mais fácil se todos conseguissem se expressar, se todos seguissem seus próprios conceitos de vida, se todos realmente vivessem.
Seria tão bom se a sua religião, se a forma pela qual veste, ou se você tem ou não um piercing, não defini-se quem você realmente é, e se as pessoas largassem suas fantasia, e jogassem suas mascaras fora, e mostrassem quem realmente são.
E o que aconteceria se as pessoas se sentassem de frente umas para as outras, e mostrasse cada um sua visão de mundo? E todos ali aceitassem abrir suas mentes, e até mesmo acrescentar algo mais em suas vida?
Concerteza o mundo se transformaria.
Se realmente existe um Deus lá em cima, porque evangélicos e católicos brigam entre si? Não são eles todos filho desse mesmo Deus?
Porque todos brigam contra o homossexualismo? Contra o aborto? Isso é algo que vem da própria moral de cada um, então que cada um decida o que fazer com seu corpo!
É uma grande diversidade de ideologias, e o bom mesmo seria se todos soubessem  entender o pensamento de cada um, teríamos um mundo bem melhor.
Mas o difícil mesmo é termos um mundo que entenda!

4 comentários:

Jυℓyαnα ツ disse...

Um mundo em que cada ser humano se permitiria ser quem é e deixaria o outro ser-lô...
Taí um lugar no qual eu não me importaria em viver!




;*

Ju Almeida disse...

Preconceito...
ô coisa chata.
As pessoas são tão idiotas, às vezes!
Eu costumo dizer que o diferente causa amor ou ódio, assim mesmo, ou oito ou oitenta.
As pessoas nem sequer sabe o que é uma coisa e, por PREconceito, a abominam.
Um bom exemplo são as bruxas. Há pessoas que trabalham com magia negra, mas muitas bruxas não. Uma das leis da Wicca - religião que a maior parte delas segue - diz que você pode fazer tudo para todos, desde que não prejudique ninguém. E tudo que você faz para alguém - bom ou ruim - volta 3 vezes mais para você.
Mas bruxa se tornou um xingamento, quando se falam nelas - ou neles, já que bruxOs tbm existem - logo se pensa em maldade, em velhas barrigudas e feias comedoras de criancinhas.
Nem sabem o que é ser bruxa.
E os gays? Poxa, se eles gostam do que tem e são felizes assim: ótimo, verdadeiramente ótimo. O que os outrso tem haver com isso?
Estou leno Otelo e tem uma parte que diz: "as pessoas têm muita dificuldade para aceitar o que é diferente delas: se parassem para pensar em que consiste essa diferença, descobririam que, na essência, todos são iguais e buscam a felicidade - o resto são aparências."
Pronto, isso resume o que acho. Amei esse trecho.
Bem, vou tentando melhorar o que posso como aquele passarinho que leva uma gota no bico de cada vez para tentar apagar um incêndio. Sei que faço pouco, mas faço alguma coisa. (:
Beijo, Ju

Iorgama Porcely disse...

Apoiado!
Eu quero um mundo dessa maneira. Eu quero poder compreender as decisões dos outros e que os oytros entendam as minhas.

=D

★★ GIZA ★★ disse...

ola
adorei seu blog e estou te seguindo
me faça uma visita:
www.flordelotus29.blogspot.com
me siga. vou adorar que sejamos amigas
beijos